e continuando sobre empoderamento…

Amoras e amores, mas um post sobre empoderamento…. estudando, refletindo sobre…

“GANHANDO PODER SOBRE NOSSOS CORPOS

Apesar da palavra empoderamento estar sendo usada bastante nesses últimos tempos, vocês sabem exatamente o que ela significa e o que é empoderar-se de alguma coisa?

Segundo a Wikipédia, no verbete sobre empowerment – ou empoderamento, em português:

Empoderamento social é frequentemente ligado a membros de grupos que por um processo discriminatório foram excluídos do processo de tomadas de decisões, por exemplo, discrimação baseada em incapacidade, raça, etnia, religião ou gênero. Empoderamento como uma metodologia é fortemente associado ao feminismo.

Ou seja, empoderamento vem de uma ideia muito simples: uma pessoa socialmente oprimida que toma para si, através de alguma atitude qualquer, poder sobre algo que nunca teve.

Um ótimo exemplo para discutir tudo isso é a relação das mulheres com seus corpos e também a relação das pessoas com a figura feminina. É impressionante, mas em pleno 2015, mulheres ainda não têm pleno direito sobre seus próprios corpos.

Isso acontece de tantas formas que poderíamos passar o resto do texto fazendo uma lista de situações em que nós mulheres temos nossos direitos negados ou questionados. Mas com relação à nossa aparência, esse pleno direito é tirado de nós de maneiras muitas vezes bastante sutis: toda vez que alguém faz algum comentário sobre nossa aparência, ou quando recebemos olhares esquisitos por estarmos com pernas peludas ou usando batom azul com glitter, ou mostrando pele “demais”, ou quando recebemos cantadas completamente aleatórias e ofensivas de estranhos ou pessoas conhecidas.

Essas opiniões sobre nossa aparência em quase todos os casos vêm de maneiras não solicitadas. O homem que te falou grosseria na rua no outro dia, falou porque acha que a opinião dele, que nunca foi perguntada, vale alguma coisa. Fala porque acha que tem o direito de validar ou não a sua aparência.

Isso significa que as pessoas acreditam de fato que é de interesse delas como você é ou como você se veste, que seu corpo precisa de alguma maneira agradá-las ou não ofendê-las e que é direito delas transmitir seus julgamentos para você. De forma geral, mulheres vivem situações assim quase todos os dias de suas vidas, mulheres são constantemente reguladas. Você já deve ter visto matérias na internet ou em revistas criticando o corpo de mulheres famosas, dizendo o quão eles eram ou não corpos para irem à praia, o quão eram perfeitos ou não. Como se curtir a praia não fosse um direito de todos e que ninguém tem nada a ver com a vida do outro.

Então, quando mulheres fazem alguma coisa com seus próprios corpos que fazem senti-las ótimas e em pleno poder sobre elas mesmas, isso é o que chamamos empoderamento. Apropriar um corpo que tanta gente acha que tem direito de regular é em si um ato de empoderamento.

De uma maneira mais prática, podemos usar o exemplo daquelas meninas que deixaram de depilar as axilas. Nós, mulheres e meninas crescemos sabendo que não devemos ter pelos, que eles não são femininos e são desagradáveis. O empoderar-se do seu próprio corpo é quando paramos para questionar certos padrões e normas.

Eu me depilo porque eu quero ou porque me disseram a vida toda que eu deveria fazê-lo? Eu realmente me importo em não estar depilada? Eu gosto de me depilar? Por que os homens podem e são celebrados por ostentarem pelos?

Ao se fazer essas perguntas ou perguntas parecidas podemos chegar a diversas respostas. Algumas meninas deixam de depilar as axilas, podemos chamar esse feito de empoderar-se do seu próprio corpo, elas estão tomando a decisão por elas mesmas. Mas aquelas que também passam por esses questionamentos e decidem continuar a se depilar, também passam por esse processo de empoderamento. Esse questionar, refletir e tomar a decisão por si mesmo, colocar nosso corpo segundo nossas regras é empoderar-se!

Tudo isso para resumir que: se alguém está tentando determinar que se depilar (ou não) é se empoderar ou que se maquiar (ou não) é se empoderar, essa pessoa está também te regulando. Em suma, o que te empodera só você mesma pode dizer, porque diz respeito a um sentimento muito pessoal de apropriar-se de algo que é tirado de você. Não se depilar ou não se maquiar e se sentir plenamente bem com isso é um grito de liberdade. Criticar os padrões de beleza que exigem que mulheres sempre se depilem e se maquiem “direito”, por exemplo, é sempre essencial se quisermos um mundo mas livre, mas criticar as mulheres que fazem essas coisas, não. O mais importante é como as mulheres se sentem, e elas podem e devem fazer qualquer coisa que fará com que se sintam donas de si”

Fonte: http://www.revistacapitolina.com.br/ganhando-poder-sobre-nossos-corpos/

Eu quero receber opiniões sobre empoderamento…. o que vocês acham?

Bjos e até o próximo post!

Gratidão ao Universo!

😉

Anúncios

Empoderamento….

 

Olá Pessoal!!!!

Hoje falamos tanto do empoderamento…. palavrinha que está super na moda…., mas será que todos sabem o que realmente significa?

Será que todas as mulheres buscam da mesma forma o empoderamento?

Abaixo compartilho um texto muito interessante para refletirmos….

“O que é o empoderamento?”

“Quando eu escolhi escrever essa pauta, não imaginava que seria tão difícil desenvolvê-la. Ora, estou aqui com a minha janelinha do Word aberta e a palavra “empoderamento” está com aquele risquinho vermelho embaixo, porque o programa não conhece essa palavra. E ela é estranha mesmo, não é usada há tanto tempo assim, e, talvez por isso mesmo, seja difícil sua definição.

Ficando somente na superfície da palavra, empoderar-se é o ato de tomar poder sobre si. De fato pode significar isso, mas também pode ir muito além, principalmente no que diz respeito à parte do “sobre si”.

Podemos entender o empoderamento como um processo pelo qual nos entendemos como parte de um grupo maior, que vai além de nós, além do individual. Não parece mega bonito? E é mesmo. Por isso, tem tudo a ver com a sororidade e a representatividade de que já falamos aqui na revista!

A sensação de empoderamento é possível em vários grupos e núcleos e, aqui, como vamos tratar da luta feminista, vamos focar no empoderamento feminino e não-binário (pessoas não binárias são aquelas que não se identificam nem com o gênero masculino nem com o feminino. Essas pessoas fazem parte da luta do feminismo também! Você pode ler mais sobre nesse blog), apesar de que a maioria das coisas se aplica a diversas outras formas de empoderamento. Quando percebemos que somos parte de uma realidade maior, enfrentada apenas por mulheres, meninas e pessoas não-binárias, isso é empoderador, é quando nos reconhecemos como semelhantes. É quando percebemos que não somos inimigas, mas, sim, que somos pessoas que vivem uma mesma opressão que pode ser muito dolorosa (principalmente porque muitas pessoas não são apenas oprimidas pelo machismo, mas também pela transfobia, racismo, homofobia, bifobia, etc.), e que, em união, podemos ser mais do que individualmente. Opressão é o que acontece quando um grupo que é dominante na sociedade se impõe sobre um grupo que não é o dominante.

É uma sensação realmente muito boa e animadora sentir que se nos unirmos conseguimos muito mais conquistas do que se continuarmos a nos ver como o mundo quer que nos vejamos: como concorrentes. Não! Quando nos empoderamos, sabemos que juntas podemos ser pessoas tão mais fortes!

No processo de empoderamento – assim como em todos os outros momentos! –, é necessário, também, entender que nem todas as pessoas têm realidades iguais às nossas: se somos pessoas brancas, heterossexuais ou cisgêneras (ou seja, se ao nascermos já fomos entendidas como mulheres e continuamos a nos entender dessa forma), é muito necessário que a gente entenda que a opressão que sofremos sempre será mais branda do que aquela sofrida por pessoas negrasnão heterossexuais ou trans. Por isso, não será empoderamento se nos sentirmos no direito de oprimir outras pessoas do mesmo grupo de que fazemos parte, viu?

O que eu quero dizer com tudo isso é: o empoderamento sempre será coletivo. É dar espaço ao outro, principalmente quando o outro tem uma vivência diferente da sua. É apoiar as outras mulheres e pessoas não-binárias em suas escolhas, ouvi-las e lutar tanto por elas quanto por si mesma. Não é lutar apenas por liberdade dentro da sua própria realidade, mas perceber tanto a si como parte do grupo, que a luta da outra pessoa, que está inserida em uma realidade diferente da sua, acaba se tornando tão importante quanto a sua luta individual, dando sempre o devido espaço para que cada um, com suas vivências, possa protagonizar essa luta. É como se o individual se tornasse insuficiente para o que queremos conquistar. Não é simplesmente eu me sentir livre para fazer algo no meu universo pessoal (apesar de ser também), porque isso por si só não fará nada pelas outras pessoas que sofrem a mesma opressão que eu, principalmente se a realidade delas for mais opressiva do que a minha: é lutar para que todas as mulheres e pessoas não-binárias possam ser livres do sistema opressivo e machista em todos os sentidos, levando em conta as diferenças de suas realidades. É perceber que realidades diferentes precisam de cuidados diferentes e se atentar para eles. Empoderamento é a sensação de que podemos e devemos lutar por todos aqueles que fazem parte desse grupo. É nos sentirmos pessoas mais poderosas por estarmos lado a lado!

Para que possamos lutar contra a desigualdade de gênero que existe ainda no mundo machista em que vivemos, precisamos nos unir. Não tem como estarmos em união se estivermos em guerra entre nós e se ainda tivermos vergonha de ser mulheres e pessoas não-binárias. Ser mulher é incrível, ser pessoa não-binária também. Nós somos incríveis! Estamos empoderadas quando temos orgulho de ser pessoas semelhantes umas às outras, temos orgulho de nos mostrarmos inteiramente, de corpo e alma, como parte desse grupo. Temos que nos perceber como agentes da luta contra essa desigualdade e nos perceber como pessoas semelhantes para que possamos lutar juntas, até que todas estejamos completamente livres.”

Fonte: http://www.revistacapitolina.com.br/o-que-e-empoderamento/

Bjos e até o próximo post,

Gratidão ao Universo! 😉

 

 

 

Marmiteira! 😉

Olá pessoal!

Outra super mudança de hábito nestes ultimos tempos foi que aderi a marmita, trago comida, frutas, salada de frutas…. 

Estou me sentido mais disposta, menos inchada, a pele, cabelo tb estão reagindo muito melhor.

Vamos ser sinceros que nada substitui um tempero caseiro, comida feita com amor, concordam? 

Gratidão infinita a minha fada do lar e a Dr Ana Paula Santos!!!! 😉

Alimentação saudável sempre!!! Se cuidem, se alimentem com qualidade!!! O corpo agradece e a alma florece!!!

Bjos meus amores e até o próximo post! 

novidades… muitas novidades…

Olá pessoal!!!

Estou até com vergonha do tempo que estou sem passar por aqui, mas foi por uma boa causa…. Estudos! 😉

Nestes últimos tempos tenho estudado muito, tenho focado em novos projetos e estou amando….. vou contar rapidamente para vocês e depois farei post especifico sobre os temas, ok?

A primeira novidade é que me matriculei no curso da Fernanda Fuscaldo – http://www.fernandafuscaldo.com.br, e hoje faço parte do grupo MBV – Mulheres bem vestidas. Meu principal objetivo era controlar consumo, fazer mais com as peças que possuo, criar empoderamento, ter um visual que transmitisse a informação que tanto desejava, mas sem perder modernidade, estilo e a minha identidade. E pessoal a Fe é maravilhosa…

” Ela acredita que cada mulher é única e beleza real é ser quem você é! Te ajuda a se libertar de padrões e regras no vestir para ser bem vestidas, bonita de verdade na vida real! “

Com o curso estou literalmente saindo da caixinha, tanto que estou postando no Instagram meus looks diários, está aflorando por aqui meu lado feminino, deixando timidez de lado e desabrochando a mulher Luciana; as postagens de looks possuem um objetivo; busco ajudar muitas mulheres a encontrarem esta oportunidade de se sentirem femininas, buscarem se cuidar, se arrumarem para todos os momentos de sua vida, sem altos gastos, sem rótulos de roupas caras, marcas caríssimas, modismo, necessidade de um corpo “perfeito”, etc. O mais importante é o autoconhecimento, estarmos felizes e realizadas como mulheres, mães, profissionais, ou seja, sermos quem somos em todos os nossos momentos; elevar autoestima e ser feliz!

Outro curso que estou fazendo é de auto maquiagem e também está na mesma diretriz de objetivos; este será dividido em 5 aulas; faço 1 aula por semana para absorver o conteúdo. Fiz a 1ª aula na semana passada, e estou colocando em pratica diariamente para aperfeiçoar. 😉

Outros cursos, e desafios são mais específicos da profissional de finanças; mas que estão agregando muita novidade também ao meu EU.

Beijo pessoal e até a próxima!

respirar…

um momento do ano de muitas reflexões…

reflexão do que estamos vivendo, do que vamos deixar para nossa continuidade…

uma sensação de sufoco, de retrocesso, de volta ao inicio…

tudo que foi motivo de conflitos, guerras… voltando… triste, faz parte, o ser humano precisa reviver para entender, valorizar, caminhar… o que será?

eu não acredito em coincidências, eu não acredito em sorte…

eu acredito que plantamos, que construímos, que mentalizamos…

eu acredito que colhemos, conspiramos…

as palavras tem força, tem muita força, atitudes nem se fala…

gostaria de saber aonde chegaremos… como chegaremos…

muitas vezes me falta ar…

me falta… quero respirar o ar que estou semeando…

que sejamos a mudança necessária e que tanto falamos, mas não semeamos…

ar puro, ar de verdade, ar… ar… ar…

 

 

 

Esperança – outubro rosa

Olá pessoal!

Na semana passada recebi um convite maravilhoso, emocionante e daqueles irrecusáveis….fiquei hiper feliz com o convite de uma grande amiga que abraça causas lindas e é proprietária da loja que amo @lechicicarai – #euusolechicicarai…

Como todos já sabem o mês de outubro é de grande campanha, conscientização do câncer de mama, varias frentes abraçam a causa e realizam eventos para que a mulherada faça o autoexame, faça exames anuais/semestrais, façam exames preventivos; convocam companheiros para auxiliarem no autoexame, no cuidado com suas esposas, namorada, parceiras! 😉

Eu abraço essa causa com toda força e falo mais… eu faço exames semestrais, faço consultas com especialistas, pois devemos estar sempre cuidando do que temos de mais precioso – A VIDA!

A caminhada do outubro rosa Niterói, ocorreu ontem (23/10/2016), na praia de Icaraí e eu estive por lá com a minha família e amigas, vestindo a camisa, mas vestido muito mais a causa desta campanha que sempre apoio – alguns anos que já venho participando desta campanha… e acho importante conversamos bastante sobre o tema, trazer equilíbrio ao emocional da mulherada, eliminar o medo e fazer exames conforme a necessidade – anuais, semestrais e autoexame SEMPRE!

Gratidão Le Chic Icaraí – minha amiga proprietária, minha amiga/vendedora Cristiane Machado (loja Shopping Icaraí) e demais vendedoras, caixas – o time é nota 1000000….. parabéns pelo apoio a esta causa tão nobre! Fico feliz em fazer parte de vocês! Fiquei extremamente emocionada em receber o convite de estar na caminhada com vocês! Podem contar sempre comigo! 😉

“cuide-se e acredite sempre em Deus e em si mesmo, pois a vida é o bem mais precioso que temos” – outubro rosa Niterói/2016.

Gratidão e até o próximo post!

download

Politicamente correto; ou de coração?! 

Bom dia!!!

Com uma altíssima influencia do livro que estou lendo no momento minha reflexão está muito direcionada para observar até aonde agimos por acreditarmos ou por ser “modismo”, ser politicamente correto, ser aceito ao meu meio, ser bem conceituado…. Eu sou eu mesma em certas atitudes?! Eu sou eu mesma integralmente, em tempo integral?

Meu pensamento está muito direcionando neste momemto para este questionamento… e vocês já refletiram sobre este ponto?

Quantas “liberdades” perdemos nestes modismos, no politicamente correto do momento – que icluso em alguns casos já foi um imenso erro em um curto tempo passado! 🤔🙄

Eu tenho de ter liberdade! Palavra bonita essa – L I B E R D A D E – mas quantas vezes quando vamos expor nossa opinião somos altamente criticados, ofendidos, “apedrejados”???? Quantas??? Ai fico com uma imensa dúvida…. aonde foi parar a minha tão querida e indolatrada LIBERDADE…. algum viu ela perdida na sua tão querida e gritante critica? Até aonde tenho liberdade? Até aonde vai o meu limite e o seu limite? Aonde foi parar o respeito? Será que a verdade sua é a minha mentira? 

Refletindo…..

Lei de sobrevivência! Respeito! Limite! Conviver… 

 Gratidão queridos! 

Gratidão ao universo!

No caminho do meu propósito, assim eu sigo… 

Ansiedade, pressão – não é o momento! 

Bom dia, pessoal!

Hoje acordei cedinho, afinal hoje é dia de prática! Hoje é dia de yoga!

Nos dias de prática, ocorre o giro de toda a minha energia, ocorre um “alinhamento” da minha energia; neste momento fico aberta a receber respostas as minhas angustias, ansiedade… 

É muito interessante a conexão que consigo fazer para me abrir ao universo e alinhar com a conspiração…

Na prática procuro me concentrar no meu momento, na respiração, nas posturas, no desconforto que algumas geram…

Muito interessante é como a minha querida guru coloca palavras, frases, textos e traz as posturas que tanto preciso naquela prática…. Isso acontece com vocês?

Eu amo receber estas respostas do universo, estar em conexão com a conspiração desta energia….

Que a minha missão seja alcançada, que eu consiga receber sempre estes direcionamentos…

Que eu consiga estar preparada para o novo, para mudanças, para continuar, para o meu verdadeiro EU!

Equilibrio é busca constante neste mundão de pensamentos, energias variadas….

“O que deverá acontecer, acontecerá; o que não é para acontecer não irá acontecer.” (Mensagem do dia)

O que pensar com este pensamento? Adianta ansiedade? Adianta atropelar o tempo? Adianta correr quando devo caminhar ou até estar parada?

Gratidão ao universo!

Gratidão ao infinito!

Gratidão aos meus gurus!

Namastê!

Ser humano…

Hoje acordei 5h, pois tive reposição da minha prática de yoga…. acordei bem, mesmo com frio…

Os dias que tenho pratica, começam muito mais leves, tenho minhas energias renovadas, a energia gira de uma forma surpreendente… confesso que se fosse possivel faria todos os dias, para ter este “up”…

Bom, hoje além de ter esta sensação, me senti muito pensativa em relação aos meus princípios, missão, propósito… inclusive com o objetivo principal deste blog…

Eu sempre gostei de observar os seres humanos – OBSERVAR! – busco ao máximo não julgar, só observar; mas como sou humana; não consigo observar sem refletir sobre algumas atitudes… 

Exemplos: 

* O que leva um ser a fazer mal ao outro? Matar, maltratar, menospresar, agredir (fisicamente ou com palavras)?

* O que leva um ser humano a querer julgar, prejudicar o outro?

* O que leva o ser humano a construir um ambiente pesado, medonho, rancoroso?

Meus queridos, precisamos ter mais humanidade, aos religiosos – precisamos ter mais Deus no coração, precisamos ver no outro a nós mesmos ou quem mais amamos! Precisamos nos preocupar em plantar sementes do bem, plantar respeito, limites, amor!

Eu sou uma pessoa difícil de relacionamento, sou sim, pois sou extremamente reservada, sou discreta, não suporto que se metam na minha vida, que me digam o que e como fazer; mas sempre procuro tratar o meu próximo como gostaria de ser tratada!  Com respeito, com limite, com verdade, com educação….

Que tal buscarmos nos colocar no lugar do outro e passarmos a tratá-lo como gostamos de ser tratados? 

Que tal todo dia plantar uma semente do bem?

Que tal amanhecer agradacendo ao invés de reclamando? 

Que tal iniciar por VOCÊ a mudança que tanto almeja na sua casa, no seu trabalho, na sua igreja, no seu meio social, no seu mundo? Que tal?

Sejamos a mudança que tanto almejamos!

Construindo um mundo melhor!

Exemplos de bem e bom, de semente positiva!

Gratidão infinita ao universo!

Boa semana!

Namastê meus grandes Gurus! 🙏🏻🙌🏻👼🏻😉